Tamanho do texto

Perua traz eficiência e esportividade de última geração, que tem agradado entusiastas e fanáticos por velocidade. Chegará às lojas no início de 2019

Audi RS4: Perua do Salão do Automóvel 2018 poderá ser uma boa pedida para quem quiser doses de adrenalina e tecnologia
Divulgação
Audi RS4: Perua do Salão do Automóvel 2018 poderá ser uma boa pedida para quem quiser doses de adrenalina e tecnologia

O novo Audi RS4 Avant será um dos destaques no Salão do Automóvel 2018, entre 8 e 18 de novembro, ao lado de outras novidades como os novos A6, A7 Sportback, A8 e RS7. Entre os itens que chegam, os destaques vão para a enormes grade e entradas de ar na dianteira, bem como os faróis de LEDs Matrix, que modulam a intensidade e alcance do facho de acordo com a velocidade do carro. Atrás, além das lanternas em LED, estão os difusores de ar na parte superior da tampa do porta-malas e sob o para-choque. A estrutura feita de fibra de carbono emoldura as duas ponteiras ovais do escapamento, posicionadas nas extremidades da carroceria.

LEIA MAIS: VW confirma: terá picape conceitual, nova rival da Toro, no Salão do Automóvel

Enquanto isso, nas laterais, chamam a atenção os arcos das rodas mais largos. De série, o esportivo do Salão do Automóvel 2018 vem com pneus 275/30 e rodas de 20 polegadas, da melhor configuração que existe para o carro — ante o opcional mais em conta de 265/35 R19 encontrado no exterior — e retrovisores de fibra de carbono. O uso intensivo de materiais leves na construção permitiu uma redução de 80 kg no peso total do carro (1.790 kg).

Com o objetivo de proporcionar melhor eficiência (cerca de 17% mais econômico, segundo a Audi), além de também reduzir o peso ainda mais (31 kg mais leve que o motor V8 anterior), o seu motor é o mesmo V6 do Audi SQ5, além das versões de entrada do Porsche Panamera e Cayenne. Entretanto, conta com a mesma potência do 4.2 V8 biturbo da geração anterior da perua, os 450 cv e 60 kgfm. Os dois turbos ficam posicionados no meio do motor, montados a 90º entre as bancadas de cilindros, e têm pressão de 1,5 bar.

O segredo, de acordo com a Audi, é creditado aos sistemas de injeção direta de gasolina, de abertura variável das válvulas e de gerenciamento térmico, que tem circuitos separados de refrigeração e modula o arrefecimento do motor de acordo com o regime de aceleração.
O câmbio é automático de oito marchas, com opção de trocas manuais por meio de uma pequena alavanca no console ou hastes atrás do volante. A tração, permanente nas quatro rodas, distribui 40% da força para o eixo dianteiro e 60% para o traseiro. Dependendo da situação (curvas muito rápidas, por exemplo), o sistema pode enviar até 70% de torque para as rodas da frente e 85% para as de trás.

LEIA MAIS: Salão do Automóvel 2018 terá o novo Audi A8 pela 1ª vez no Brasil

Com esse conjunto o novo Audi RS4 Avant pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos e chegar aos 250 km/h, de acordo com dados da Audi. A velocidade máxima é limitada eletronicamente, mas opcionalmente é possível desbloquear o sistema para chegar aos 280 km/h. Em decorrência da grande potência, vem de série com discos de freio ventilados nas rodas dianteiras e perfurados nas traseiras — os de carbono-cerâmica na dianteira são opcionais.

Independentemente da situação, um ótimo aliado do motorista é o Dynamic Raid Control, que atua nos amortecedores para manter a carroceria sempre nivelada. O resultado que se obtém é a dianteira não levantar em acelerações bruscas e nem mergulha em frenagens de emergência. O dispositivo promete ser muito eficiente também em curvas feitas no limite de aderência.

Tecnologia da família RS no Salão do Automóvel 2018

Interior do Audi RS4, que poderá ser avaliado pelos visitantes do Salão do Automóvel 2018
Divulgação
Interior do Audi RS4, que poderá ser avaliado pelos visitantes do Salão do Automóvel 2018

Assim como em outros RS, dá para escolher entre quatro modos de condução, do econômico ao individual. Neste, o motorista pode programar suas preferências de respostas de câmbio, acelerador e suspensão (7 mm mais baixa que a da Avant convencional), por exemplo. O ajuste é feito por meio de um seletor no painel, localizado logo abaixo do controle de temperatura do ar-condicionado do lado do motorista e próximo ao botão de partida do motor.

LEIA MAIS: Salão do Automóvel receberá o novo BMW Z4 pela primeira vez no Brasil

No modo esportivo, as mudanças de marcha se tornam mais rápidas e são acompanhadas de estampidos vindos dos escapamentos. A direção fica mais firme, assim como a suspensão. Entre outros atributos esportivos, seu interior conta com bancos elétricos com memória, revestidos de couro alcântara e com largas abas. Seu acabamento, de tom escuro, contrasta entre os diferentes materiais, como fibra de carbono, metal escovado e couro. Graças ao aumento do entre-eixos (13 mm) e da altura do teto (11 mm), a perua promete mais comodidade.

Partindo para os equipamentos, o painel da perua esportiva é totalmente digital e configurável. Trata-se do mesmo quadro que estreou na atual geração do TT RS e vem sendo gradativamente incorporado aos demais modelos da marca alemã. O sistema de entretenimento inclui um touch-pad por meio do qual é possível, por exemplo, escrever com os dedos o destino desejado no navegador GPS. O dispositivo é compatível com as plataformas Android Auto e Apple Car Play.

LEIA MAIS: Aceleramos o raro Fiat Coupé no Autódromo de Interlagos. Assista ao vídeo

O som, da marca Bang & Olufsen, tem 755 watts de potência. São 19 alto-falantes e dois subwoofers que permitem ouvir música a bordo sem distorções. Há também vários recursos de segurança que poderão ser analisados pessoalmente pelos visitantes do Salão do Automóvel 2018 , como detectores de obstáculos e câmeras na dianteira e traseira, frenagem automática de emergência, manutenção da distância do veículo à frente e da posição do carro na faixa de rolamento e outros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.