Tamanho do texto

Sedã alemão chamará atenção no Salão de Paris pela sua (grande) evolução em relação à geração anterior. Veja mais detalhes

Salto entre a antiga geração e o novo Série 3 promete ser tão grande quanto a demora para a sua chegada no Salão de Paris
Divulgação
Salto entre a antiga geração e o novo Série 3 promete ser tão grande quanto a demora para a sua chegada no Salão de Paris

O novo BMW Série 3 foi revelado e será apresentado no Salão de Paris. A sétima geração do sedã representa um passo adiante em relação ao anterior, em produção desde 2012, em diversos aspectos. O carro será produzido no México, em uma nova fábrica com capacidade para 150 mil carros por ano. Por aqui, seu lançamento previsto para o segundo semestre de 2019.

LEIA MAIS: BMW X2 M35i promete se destacar em sua apresentação no Salão de Paris

Entre as maiores inovações que deverão chamar atenção no Salão de Paris , destacam-se o crescimento da grade dianteira, as novas e escurecidas lanternas traseiras e os faróis de LED, que agora seguem o padrão que está no Série 5 - mas com uma divisão que aumenta a esportividade. Entretanto, as formas básicas do sedã esportivo continuam. O para-choque dianteiro agora chega com luzes diurnas (para as versões sem o pacote M) e um elemento decorativo com refletores no para-choque traseiro.

Conforme a BMW já antecipava, as dimensões cresceram um pouco. No comprimento, são 76 mm a mais, chegando aos 4,71 m, com 16 mm extras na largura (1,83 m), com a mesma altura (1,44 m). Com o objetivo de aprimorar o espaço interno, agora são 41 mm a mais no entre-eixos, chegando aos 2,85 m.  Além disso, o carro mantém um perfil esportivo, com 43 mm a mais na bitola dianteira e 21 mm na traseira.

LEIA MAIS: Lexus ES 2019 será apresentado no Salão de Paris, sem espelhos e com melhorias

Visitantes do Salão de Paris serão os primeiros a testar as melhorias na conectividade dos equipamentos
Divulgação
Visitantes do Salão de Paris serão os primeiros a testar as melhorias na conectividade dos equipamentos

Com a plataforma modular CLAR, o BMW Série 3 consegue ser até 55 kg mais leve e 50% mais rígido que o antecessor, com coeficiente aerodinâmico de apenas (cx) 0,23 no túnel de vento. A distribuição de peso entre os eixos é de 50/50, tal como os melhores esportivos. Os amortecedores são novos -usados pela primeira vez pela BMW - e segundo a fabricante, contribuem  para o equilíbrio entre esportividade e conforto. Eles variam a força de amortecimento para trabalhar no curso da suspensão e trabalham tanto quando a estrada é ruim quanto quando a velocidade é alta. Desse modo, o carro promete ser mais rápido e confortável.

Como opcional, há os sistemas do pacote M Sport . Ambos abaixam o carro entre 3 e 10 mm e incluem uma direção adaptativa. Os freios também recebem quatro pistões na dianteira e há o diferencial traseiro com deslizamento limitado, este último apenas para o 330i e 330d.

Os motores do Série 3 são dois a gasolina e dois diesel de quatro cilindros, além de um com seis cilindros. Apenas os diesel usam o câmbio manual de seis marchas, enquanto os demais usam caixa automática ZF, de oito. Veja os múmeros de cada versão a seguir:

- 320i: 184 cv e 30,6 kgfm, acelera até 100 km/h em 7,2 segundos e faz 17,5 km/l;
- 330i: 258 cv e 40,8 kgfm, acelera até 100 km/h em 5,8 segundos e faz 17,2 km/l;
- 318d: 150 cv e 32,6 kgfm, acelera até 100 km/h em 8,5 segundos e faz 23,8 km/l;
- 320d: único com opção de tração 4x4 xDrive, tem 190 cv e 40,8 kgfm. Acelera até os 100 km/h em 6,8 segundos e faz 23,8 km/l;
- 330d: tem 265 cv e 59,1 kgfm. Aceleta de 0 a 100 km/h em 5,5 segundos e faz 20,8 km/l.

Novos Série 3 que virão depois do Salão de Paris

No ano que vem será mostrado o híbrido Plug-In 330e, com 292 cv e autonomia totalmente elétrica de 60 km. Apenas seis segundos o separam do zero aos 100 km/h, com consumo de 58,8 km/l. Haverá também um sistema de som que, segundo declarações oficiais: "dependendo do modo de condução do sistema híbrido, pode ajudar na esportividade ou ser silencioso como um híbrido".

LEIA MAIS: Com apenas 200 unidades, Maserati Ghibli fará a sua estreia no Salão de Paris

Também futuramente haverá a primeira versão esportiva do novo Série 3: o M340i, que estará abaixo do futuro M3. Terá suspensão própria, tração integral e diferencial M-Sport. O motor 3.0 terá 374 cv e 50,1 kgfm, com capacidade de acelerar até os 100 km/h em 4,4 segundos.

Já quanto ao interior, ficou mais claro. Além disso, há instrumentos analógicos e uma tela de 5,7 polegadas com um sistema multimídia de 8,8". O novo Série 3 recebeu a nova interface 7.0, como no novo X5. Também há o quadro de instrumentos totalmente digital de 12,3 polegadas com uma tela de 10,3" para entretenimento.

A operação pode ser feita por voz ou toque e gestos, mas sem esquecer do clássico iDrive. Por fim, há um assistente pessoal da BMW, que, como na Apple, pode ser acionado dizendo "Hey, BMW". Você também pode batizar o seu mordomo virtual como quiser e chamá-lo assim. Ele te entenderá e te ajudará com informações do carro, músicas, navegação e outras funções. Mais recursos aparecerão nas atualizações, feitas automaticamente.

LEIA MAIS: Audi SQ2 é uma das maiores atrações alemãs do Salão de Paris

O porta-malas mantém os 480 litros da geração anterior e o banco traseiro pode ser rebatido em proporção 40/20/40. Opcionalmente, a tampa traseira elétrica tem abertura por sensor e engate removível. Há também um teto-solar maior, com 10 cm a mais de área. Entre outros acessórios, há vários sistemas de assistência. Traz de série aviso de saída de faixa e detector de pedestres e ciclistas com freio automático. Opcionalmente, um pacote completo de condução semi-autônoma inclui piloto automático adaptativo com função de tráfego e um auxiliar de retornos. Há também assistente de estacionamento.

Pelo menos em relação aos Mercedes - que também chegam com novidades no Salão de Paris - muitos consideram que a BMW está na frente quanto ao desenvolvimento e avanço tecnológicos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.