Foat 500 elétrico na pista de testes que vem com sistema de carregamento por indução
Divulgação
Foat 500 elétrico na pista de testes que vem com sistema de carregamento por indução

A Stellantis planeja que a Fiat venda apenas veículos eletrificados na Europa até 2030. E além de desenvolver modelos e tecnologias para seus carros, agora a fabricante está desenvolvendo uma tecnologia para as estradas.

Na “Arena do futuro”, uma pista de testes experimental localizada em Chiari, na Itália, a Stellantis testa uma tecnologia que carrega os veículos enquanto eles passam pela pista, e informou ter conseguido níveis de eficiência similar aos das estações de recarga rápida. 

A pista possui um sistema de bobinas instaladas sob o asfalto que transfere energia diretamente para os veículos, quando equipados com um receptor especial. A energia vai diretamente para os motores, permitindo que se movam sem utilizar energia das baterias.

A “Arena do Futuro” usa corrente contínua para distribuir energia , e cabos de alumínio bem finos, ao invés de cobre, para tornar o projeto mais em conta e mais prático.

Segundo a fabricante, no projeto não existem cabos expostos, e a rodovia apesar de ser eletrificada, é segura para as pessoas trafegarem a pé.

Fiat 500 elétrico é um dos modelos que a Stellantis testa para poder funcionar na chamada
Divulgação
Fiat 500 elétrico é um dos modelos que a Stellantis testa para poder funcionar na chamada "Arena do Futuro"

“Nosso plano estratégico Dare Forward 2030, é baseado na premissa de trazer liberdade em mobilidade a todos, e esse projeto é a essência de onde estamos indo como empresa", declarou Anne-Lise Richard, chefe de mobilidade elétrica global da Stellantis.

“Esses projetos podem ser grandes passos na mobilidade elétrica e irão diminuir a ansiedade sobre a autonomia da bateria, aumentar a eficiência e diminuir peso e custos das baterias", concluiu a executiva.

Nos testes, a fabricante afirma que conseguiu fazer um Fiat 500 elétrico  trafegar em velocidades “de rodovia” sem usar nenhuma energia das baterias.

Além disso, a Stellantis afirma que a tecnologia é segura, já que conduziu testes de intensidade de campo magnético, que não mostraram nenhum impacto no motorista envolvido no teste.

Essa tecnologia pode ser revolucionária para a utilização de veículos elétricos , permitindo que façam longas viagens sem necessidade de reabastecimento, porém, ainda há muito caminho de estudo pela frente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários