Tamanho do texto

As vendas do hatch estão em baixa, enquanto a de seus rivais não. Além disso, reprovaria nas novas regras de emissões de poluentes em 2020

Ford Ka
Divulgação
Vários infortúnios culminaram no fim do Ford Ka. Entre eles, baixa popularidade, regulamentações e novos planos da marca

A Ford acaba de anunciar a decisão de tirar de linha o Ford Ka na Europa. Chamado de Ka+ por lá, não consegue se sustentar nas vendas, bem como estaria sujeito a receber penalidades por ultrapassar os limites de emissão de poluentes após 2020. Rivais como o Renault Twingo seguem com sucesso, enquanto que o Fiesta agora é, dentro da linha da Ford, o remanescente entre os hatches compactos no mercado global. 

LEIA MAIS: Ford anuncia o fechamento de sua fábrica em São Paulo e fim do Fiesta no Brasil

Ao site norte-americano Carscoops , Finn Thomasen, gerente de comunicação de produto da Ford Europa, disse que a produção do Ford Ka será encerrada na Europa em setembro, com o fim das vendas logo que acabar o estoque. Apesar disso, o Ka+ vendido na Europa ainda é produzido na Índia, onde é mais equipado e tem mais itens de segurança que o xará brasileiro.

LEIA MAIS: Ford mostra novo Kuga, que deverá chegar ao Brasil apenas em 2020

Para se ter uma ideia da sua pouca popularidade, até o fim de 2018, apenas 8.037 unidades foram vendidas em França, contra aproximadamente 46.373 unidades do rival Twingo e cerca de 70.080 exemplares do Renault Sandero . Enquanto isso, no Brasil, o Ford foi o 3º hatch mais vendido em 2018, com 103.285 unidades emplacadas — ante 52.401 unidades do hatch compacto francês.

LEIA MAIS: Flagra! Novo Ford EcoSport é visto camuflado antes da estreia

Novos tempos para a Ford

Aliança VW-Ford
Divulgação
Aliança Ford-Volkswagen no Salão de Detroit 2019 promete expandir os negócios entre as montadoras

Por aqui, o Fiesta foi a vítima do fechamento de sua fábrica no ABC Paulista e da reestruturação global da Ford, que também acabou com a sua atuação no segmento dos caminhões. As expectativas giram em torno da aliança VW-Ford , que tem o objetivo de melhorar a competitividade com inovações nos serviços aos clientes e desenvolvimento de veículos autônomos e elétricos.

LEIA MAIS: Os números que explicam o que levou a Ford a fechar sua fábrica em São Paulo

O primeiro produto decorrente dessa união também está confirmado, e será uma picape média prevista para chegar em meados de 2022. Em seguida, minivans e outros veículos comerciais serão lançados em conjunto na Europa, cada um de uma marca, mas partilhando a mesma plataforma entre si — como já ocorre entre Volkswagen, Audi, Seat e Skoda.

LEIA MAIS: Ford EcoSport Titanium: como anda o modelo 1.5 com pneus "run flat"?

Vale lembrar que a decisão de lançar a nova geração do Explorer na Europa foi mantida, e só não deverá ter problemas com as regulamentações de emissões de poluentes pois chegará apenas na versão híbrida por lá. Com as turbulências e incertezas sobre o futuro da fabricante norte-americana no Brasil e no mundo, ainda não se fala se haverá um sucessor para o Ford Ka europeu.