Segundo o último relatório publicado pela Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos) com os dados de vendas de novembro de 2020, os utilitários esportivos já correspondem a 32% dos emplacamentos de automóveis novos no Brasil. Trata-se de um avanço significativo, uma vez que a categoria correspondeu a 25% do mercado em 2019.

Ninguém quer ficar de fora de um segmento tão alavancado, tanto que praticamente todas as fabricantes contam com SUVs compactos ou médio s no catálogo. Mas alguns modelos se destacaram mais do que outros em 2020.

Partindo disso, a reportagem do iG Carros elege os 5 melhores SUVs lançados ao longo deste ano. Lembrando que a lista contará apenas com modelos inéditos, excluindo novas versões ou veículos que tenham passado por reestilização. Acompanhe! 

1 - Chevrolet Tracker

Chevrolet Tracker chegou com os dois pés na porta da categoria dos SUVs compactos
Carlos Guimarães/iG
Chevrolet Tracker chegou com os dois pés na porta da categoria dos SUVs compactos

Não dá para falar dos melhores SUVs do Brasil sem mencionar o modelo que aparece para você durante a transmissão de futebol no domingo, o novo Tracker . O utilitário lançado no começo da pandemia foi totalmente repaginado em 2020, e agora é montado sobre a mesma plataforma GEM do Onix. 

O modelo pode ser adquirido em duas motorizações turbinadas: 1.0 de 116 cv de potência e 1.2 de 133 cv de potência. A transmissão pode ser manual ou automática, ambas com seis velocidades. Assim como o Onix, o Tracker é um veículo confortável, leve e bem adaptado para rodar tanto na cidade quanto na estrada.

Em poucos meses, o Tracker conquistou os brasileiros. Ele chegou a ser o SUV mais vendido do Brasil em alguns períodos, mas ainda não superou o VW T-Cross, líder absoluto da categoria no acumulado. Se o modelo manter o ritmo, terá tudo para dominar o mercado no ano que vem. Veja as impressões ao volante clicando aqui .

2 - Ford Territory

Atração do Salão do Automóvel de 2018, o Ford Territory não será a última aposta da marca na categoria no Brasil; entenda
Divulgação
Atração do Salão do Automóvel de 2018, o Ford Territory não será a última aposta da marca na categoria no Brasil; entenda

Em 2021, teremos ao menos três modelos novos no segmento dos SUVs médios, mas a Ford já se antecipou ao importar o Territory da China. Trata-se de uma estratégia temporária para bater de frente com Jeep Compass, VW Tiguan e Toyota RAV4.

O modelo conta com motor 1.5 turbo de 150 cv de potência e 22,9 kgfm de torque, com câmbio CVT de oito velocidades. Destaque para os vários equipamentos de segurança, como sistema de frenagem de emergência, alerta de mudança de faixa e ponto-cego, seis airbags e câmera 360°. 

O Territory não terá vida fácil no Brasil. Por este motivo, a Ford já se articula para importar o novo Bronco Sport do México. Ele deverá ocupar a faixa de preço entre R$ 110 mil e R$ 180 mil, lacuna que existe hoje entre a versão mais cara do EcoSport e o Territory de entrada. Confira a avaliação clicando aqui .

Você viu?

3 - Audi Q3

Audi Q3 marca o retorno da fabricante ao segmento dos SUVs de luxo de entrada. Veja os detalhes sobre o lançamento
Cauê Lira/iG Carros
Audi Q3 marca o retorno da fabricante ao segmento dos SUVs de luxo de entrada. Veja os detalhes sobre o lançamento

Lançado em janeiro, o Audi Q3 foi o melhor SUV premium que dirigimos em 2020. Em sua nova geração, o SUV volta a ser importado da Hungria.  Não há previsão de que o modelo seja nacionalizado em São José dos Pinhais (PR) em um futuro próximo, conforme apurado por nossa reportagem.

Nenhuma surpresa abaixo do capô, onde o Q3 mantém o motor 1.4 turbo de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, com câmbio do tipo Tiptronic de seis velocidades. Apesar de antiquado – na Alemanha, ele já é 1.5 –  o conjunto mecânico proporciona bons números de desempenho e eficiência.

O Audi Q3 apostará no preço para superar os rivais nas vendas. Ele parte de R$ 204.990 em sua versão mais barata, enquanto o BMW X1 tem preço base na faixa de R$ R$ 247.950. Resta saber como será a briga entre os SUVs de luxo em 2021.  Clique aqui para ver as impressões ao volante.

4 - VW Nivus

VW Nivus é o novo SUV de entrada da marca alemã. No ano que vem, terá um novo irmão acima do T-Cross
Divulgação
VW Nivus é o novo SUV de entrada da marca alemã. No ano que vem, terá um novo irmão acima do T-Cross

A Volkswagen admite que demorou para entrar de cabeça no mundo dos SUVs. Por muitos anos, a fabricante alemã contava apenas com Tiguan e Touareg no repertório. Mas com o passar do tempo, surgiram outros modelos que encantaram os brasileiros. Caso do T-Cross, SUV mais vendido do Brasil em 2020, e o Nivus , que foi lançado em meados da virada do semestre.

Todas as versões surgem com motor 1.0 turbo de 128 cv de potência e 20,5 kgfm de torque, com câmbio automático de seis velocidades. Apesar de ser um SUV, o modelo tem dirigibilidade muito mais próxima de um hatch médio, apostando na leveza e esportividade.

Ano que vem, o Nivus terá um novo irmão. O VW Taos virá ao Brasil, importado da Argentina, para bater de frente com Jeep Compass, Toyota Corolla Cross e Kia Sportage. A tendência é que o Tiguan de 5 lugares saia de linha, permanecendo apenas na versão top para 7 ocupantes. Veja as impressões do Nivus clicando aqui .

5 - Renault Duster

Renault Duster trouxe um problema para a marca francesa. Ele é o melhor SUV da Renault no Brasil, mas não é o mais barato
Caue Lira/iG Carros
Renault Duster trouxe um problema para a marca francesa. Ele é o melhor SUV da Renault no Brasil, mas não é o mais barato

Lançado enquanto os primeiros casos do novo coronavírus se propagavam no Brasil, o Renault Duster fez os clientes da marca sofrerem um impasse. Ele é mais tecnológico, requintado e tem mais desempenho que o próprio Captur, que deveria ser o SUV mais caro da marca. Portanto, não há como evitar uma canibalização de produtos.

Todas as versões contam com o motor 1.6 SCe de 120 cv de potência e 16,2 kgfm de torque. As básicas têm câmbio manual de cinco velocidade, enquanto os pacotes intermediário e topo de linha integram sistema do tipo CVT, capaz de simular seis marchas. É o mesmo conjunto da dupla Sandero e Logan.

Além do conjunto mecânico robusto, as versões mais caras do Duster ainda integram bancos revestidos de couro, controle automático de velocidade e central multimídia com espelhamento de smartphones. As vendas agradam a Renault, que segundo um site argentino, retomou os planos de produzir um novo SUV médio no Brasil nos próximos anos. Veja as impressões  clicando aqui.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários