É sempre bom lembrar que toda a decisão exige cautela e sabedoria. Quando falamos de veículos, não só de motocicletas, o ideal é sempre ter em mente onde está o melhor custo-benefício, a opção que mais vai atender às expectativas e, além disso, a que estará sempre à postos por você. No caso de quando se escolhe a primeira moto, um fator importante é a necessidade de se adaptar a esse novo mundo motorizado.

LEIA MAIS: Conheça as 5 motos novas mais divertidas entre R$ 40 mil e R$ 50 mil

Não adianta partir logo para um modelo pesado, grande e com muita potência que o manuseio será complicado a quem está apenas começando. E nem procurar abusar demais na dirigibilidade da primeira moto também.

Outro ponto é a necessidade de aprender algumas “manhas”, que vão ajudar a poupar o equipamento. Entre elas, o ponto certo ao trocar de marcha, desvio de buracos, trafegar pelo corredor e outros fazem toda a diferença. Assim, veja opções de primeira moto que levam em conta tudo o que foi dito, sem repetir marcas e nem categorias.

5 — Esportiva: KTM Duke 200 ABS (R$ 17.900)

Estilo, desempenho, agilidade e facilidade de guiar. Talvez seja uma das escolhas mais legais de primeira moto
Divulgação
Estilo, desempenho, agilidade e facilidade de guiar. Talvez seja uma das escolhas mais legais de primeira moto

Ser um motociclista iniciante, que necessita de uma adaptação ao volante, não é impedimento para poder escolher algo bem divertido. A KTM Duke 200 ABS é uma das esportivas mais em conta . Com apenas 130 kg, oferece muita agilidade e retomadas rápidas. Vem equipada com motor de 199,5 cc que gera 26 cv e 1,96 kgfm, mas roda apenas com gasolina. Assim, é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 9 segundos.

LEIA MAIS: Conheça detalhes de 5 motos esportivas seminovas de até R$ 15 mil

O painel da Duke já vem com computador de bordo que mostra tempo de condução, velocidade média, indicador de marcha, consumo instantâneo, autonomia, quilometragem até a próxima manutenção, hodômetro total e parcial. Além disso, suspensão dianteira é do tipo telescópica invertida, com a traseira monoamortecida, os freios a disco nas duas rodas (300 mm na frente e 230 mm atrás) e seu chassi tubular de aço tem formato de treliça.

4 — Trail: Yamaha Crosser 150 Z ABS (R$ 12.790)

A Yamaha XTZ 150 Crosser Z tem para-lama dianteiro alto e a exclusiva cor Competition Blue
Divulgação
A Yamaha XTZ 150 Crosser Z tem para-lama dianteiro alto e a exclusiva cor Competition Blue

Eis a opção mais “casca grossa” da lista. Pensada para se sair bem no off-road, a  Yamaha Crosser 150 Z tem uma ciclística leve e é capaz até de assegurar algum conforto. Se é uma proposta que interesse, opte pela versão Z ABS, que é mais legal visualmente que a S, por apenas R$ 200 a mais.

LEIA MAIS: Confira a lista das 5 motos trail mais em conta de cada marca, que valem a pena

Você viu?

Entre os equipamentos da Yamaha Crosser , vem com rodas de 19 polegadas na frente e 17 atrás, motor de um cilindro, flex, de 150 cc, capaz de gerar 12,4 cv e 1,29 kgfm, câmbio de cinco marchas, 180 mm de curso de suspensão, além de painel com conta-giros analógico grande, hodômetro parcial e indicador de marcha e relógio digitais.

3 — Scooter: Honda SH 150i ABS (R$ 12.700)

Scooter é a melhor pedida quando se procura a segurança dos freios ABS, custo mais reduzido e dirigibilidade fácil
Divulgação
Scooter é a melhor pedida quando se procura a segurança dos freios ABS, custo mais reduzido e dirigibilidade fácil

A moto mais fácil de guiar da lista (tal como todos os outros scooteres) também é mais em conta com freios ABS. Mesmo que pouca coisa maior que a Honda PCX , o  SH 150i é R$ 490 reais mais em conta que a versão de entrada da “irmã” com ABS e é pensado para oferecer mais conforto, com maior altura do banco e da suspensão. Vem equipado com motor monocilíndrico, de 149,3 cc, que é capaz de gerar 14,7 cv e 1,4 kgfm e rodar até 250 km.

LEIA MAIS: Veja quais são os 5 scooteres novos mais baratos do Brasil

Entre os equipamentos, oferece luzes de LED, chave "inteligente" presencial e rodas de 16”.
Além da posição de dirigir — onde o condutor se senta, e não monta na moto — o câmbio CVT é o que mais contribui para uma dirigibilidade fácil. Quem precisa transportar objetos sob o banco, está limitado a 10 kg de carga e um espaço que comporta até um capacete fechado. Oferece, também, tomadas 12V e um gancho que suporta até 1,5 kg, para prender uma bolsa, ou sacola apoiado no assoalho plano.

2 — Naked: Haojue DK 150 S FI CBS (R$ 8.890)

Haojue DK 150 tem a proposta de unir o máximo de equipamentos possível para a sua categoria de preço
Divulgação
Haojue DK 150 tem a proposta de unir o máximo de equipamentos possível para a sua categoria de preço

Eis a moto urbana mais em conta que se pode comprar, antes das CUBs (próximo item). Segundo relatos de vários leitores, trata-se de uma moto que faz clientes chegarem a questionar as rivais Honda CG 160 (R$ 8.890 — que custa o mesmo) e as Yamaha Factor 125 (R$ 9.090) e 150 (R$ 10.090). Vale lembrar que a redação do iG Carros apurou que a DK 160 está para chegar no ano que vem .

LEIA MAIS: Veja 5 opções de motos seminovas, a partir de 2016, por até R$ 10 mil

Além de utilizar peças desenvolvidas pela Suzuki, vem com um motor monocilíndrico de 149 cc, com refrigeração a ar, capaz de gerar até 11,27 cv e 1,16 kgfm. Também traz rodas de liga leve de 18 polegadas e disco de freio na dianteira. Outro ponto positivo é o painel multifuncional totalmente LCD, que conta com indicador de bateria, alerta de troca de óleo, odômetro parcial e total, indicadores de marcha, conta-giros e indicador de nível de combustível.

1 — Cub: Taxx Sky 125 CBS (R$ 5.872)

Por pouco mais dinheiro que se paga por uma
Divulgação
Por pouco mais dinheiro que se paga por uma "cinquentinha", já se adquire uma motocicleta "de verdade"

Para finalizar, uma das motos “não-cinquentinha” mais em conta do Brasil. As CUBs (Category Upper Basic) são o segmento que mais entrega versatilidade no mundo das duas rodas. Com pequeno porte, pouco peso e manutenção extremamente baixa — devido à concepção simples do conjunto mecânico — práticas como as scooteres, só que mais resistentes a longo prazo e oferecem o estilo de pilotagem das nakeds .

LEIA MAIS: Motos para viajar: Veja seleção de 5 estradeiras entre R$ 20 mil e R$ 40 mil

No caso da Traxx Sky 125 , vem com motor refrigerado a ar, de quatro tempos, que gera 8,8 cv e 0,96 kgfm. O câmbio, por sua vez, tem um mecanismo rotativo e semiautomático que facilita as trocas de marcha, sem o uso da embreagem. Além disso, vem com mostrador de marcha digital, hodômetro, marcador de combustível, indicadores de luz alta e neutro. Por fim, a última na lista da primeira moto ideal traz partida elétrica e a pedal, descanso central e lateral, porta-capacete e dois anos de garantia de fábrica.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários