Tamanho do texto

Muita coisa mudou entre 2002 e 2018, menos os carros que listamos abaixo

As cenas do penta ficarão marcadas em nossa memória para sempre. No meu caso, aos sete anos de idade, vibrava a cada vitória nas cansativas madrugadas em claro para assistir primeira Copa do Mundo realizada em dois países, Coreia e Japão. As coisas eram muito diferentes naquela época. Fernando Henrique era o presidente, o Brasil sofria com os constantes apagões e a Alfa Romeo ainda era vendida por aqui. Mas alguns entre os carros mais antigos do mercado nos dias de hoje já eram feitos.

LEIA MAIS: Veja 5 motivos para comprar o Kia Sportage e não Jeep Compass

Mas há o que nunca mude,  pelo bem e pelo mal. Sabia que, mesmo depois de 16 anos do título da Copa do Mundo de 2002, alguns carros continuam sendo feitos quase que exatamente da mesma maneira? A reportagem do iG entra na cápsula do tempo para listar cinco carros mais antigos , e que continuam sendo vendidos no Brasil desde que ainda éramos tetra.

LEIA MAIS: Cinco dicas infalíveis podem evitar prejuízo a curto prazo no seu carro

1 - Fiat Weekend - no mercado desde 1997

Fiat Weekend é um dos carros mais antigos não apenas na linha da Fiat, mas também no Brasil
Divulgação
Fiat Weekend é um dos carros mais antigos não apenas na linha da Fiat, mas também no Brasil

Por incrível que pareça, a antiga e cara perua aventureira da Fiat continua sendo vendida no Brasil por preços que beiram os R$ 80 mil. O modelo foi, inclusive, lançado cinco anos antes da Copa do Mundo de 2002. Depois de 21 anos de mercado com vários reestilizações, a Fiat Weekend abandonou o nome Palio.

LEIA MAIS: Os cinco melhores hatches compactos que já experimentamos até R$ 80 mil

A estreia da linha 2019 não só prova que o Fiat Weekend Adventure continuará à venda por ainda mais tempo, como também mostra que a fabricante parece contar com uma maior receita, uma vez que resolveu aumentar o seu preço. Desse modo, passará a custar a partir de R$ 79.290, enquanto a versão mais simples Attractive 1.4 será oferecida apenas para frotistas, por R$ 62.500.

LEIA MAIS: Listamos os cinco melhores SUVs que já testamos, até R$ 150 mil

2 - Renault Kangoo - no mercado desde 1998

Em produção desde 1998, o Renault Kangoo  será substituído. Em seu lugar, virá uma versão baseada no Dacia Dokker
Divulgação
Em produção desde 1998, o Renault Kangoo será substituído. Em seu lugar, virá uma versão baseada no Dacia Dokker

Antes de falar do modelo no Brasil, saiba que o furgão Kangoo tem até uma versão elétrica em Portugal. Por lá, a Renault entrou de cabeça na eletrificação, oferecendo também os compactos Zoe e Twizy. A história é diferente no Brasil, onde o Kangoo continua sendo vendido quase que da mesma maneira desde 1998, com as últimas mudanças significativas em 2002.

LEIA MAIS: Cinco carros elétricos e econômicos que poderiam ser vendidos no Brasil

O Kangoo tem o mesmo motor 1.6, de 98 cv e 15,3 kgfm de torque que já equipou outros carros da Renault no início da década passada. Clio e Symbol são bons exemplos. Existem planos de reestilizar o modelo, uma vez que o Dacia Dokker - a versão romena do Kangoo - utiliza a mesma plataforma da família Sandero/Logan. A produção do modelo já começou na Argentina, ainda sem previsão de chegada ao Brasil.

LEIA MAIS: Conheça 5 carros que precisam melhorar, mas todo mundo gosta

3 - Suzuki Jimny - no mercado desde 1998

Suzuki Jimny é um dos carros mais divertidos que se pode comprar no Brasil, mas não nega um ano sequer da idade
Divulgação
Suzuki Jimny é um dos carros mais divertidos que se pode comprar no Brasil, mas não nega um ano sequer da idade

O novo Jimny já apareceu sem disfarces, revelando um jipinho moderno para quem curte pegar uma trilha no fim de semana. No Brasil, a receita é a mesma, mas vem com aquele doce sabor de anos 90. Mesmo sendo um projeto de 1995 (que chegou ao Brasil três anos depois) o Suzuki Jimny nacional continua sendo um dos carros nacionais mais divertidos de guiar.

LEIA MAIS: Conheça os carros mais vendidos em cada um dos anos que o Brasil foi campeão

O acabamento é espartano, com predominância do plástico duro, ainda que de boa qualidade. A trambulação tem engates longos e imprecisos, mas o Jimny acaba sendo aquele tipo de carro que “se permite”. Equipado com motor 1.3, de 85 cv e 11,2 kgfm de torque, o jipinho da Suzuki vem com três modos de direção: 4x2 para uso urbano, 4x4 convencional e 4x4 reduzido.

LEIA MAIS: Conheça os supercarros dos principais jogadores da Copa do Mundo

4 - Fiat Doblò - no mercado desde 2001

Fiat Doblò mostra a tendência de preservar os utilitários comerciais do início da década passada em linha
Divulgação
Fiat Doblò mostra a tendência de preservar os utilitários comerciais do início da década passada em linha

A minivan da Fiat começou a sair do complexo industrial da marca em Betim (MG) em 2001. Desde então, o modelo recebeu pouquíssimas alterações, permanecendo no mercado até os dias de hoje. Como sua principal rival, a Renault Kangoo, continua imutável sobre suas características, a Fiat optou por não tirar a Doblò do mercado, mesmo com 17 anos de vida.

LEIA MAIS: Volkswagen Virtus: 5 coisas que não te contaram sobre ele

O modelo traz motor 1.8 de 132 cv e 18,9 kgfm de torque, o mesmo que também equipa a Fiat Strada Adventure. A picape, por sua vez, é outro modelo que poderia aparecer em nossa lista. Chegou em 1998, seguindo até os dias de hoje as mesmas estilizações do Fiat Weekend.

LEIA MAIS: Kia Sportage e Jeep Compass: briga boa entre titãs

5 - Peugeot Partner - no mercado desde 2001

A Peugeot Partner inovou na linha 2018. A partir de agora, o modelo sai de fábrica com o cluster digital do C4 Lounge
Divulgação
A Peugeot Partner inovou na linha 2018. A partir de agora, o modelo sai de fábrica com o cluster digital do C4 Lounge

Ela começou a ser fabricada no início da década passada para rivalizar com Doblò e Kangoo. E como você deve prever, a marca francesa seguiu a mesma linha de raciocínio de Fiat e Renault. Foram poucas as mudanças adotadas no Partner nos últimos anos, mas uma delas chegou a surpreender.

LEIA MAIS: Lifan X80 é o melhor SUV chinês do Brasil, porém o mais caro

A Peugeot instalou o mesmo cluster digital do Citroën C4 Lounge - que também virá no futuro SUV Cactus - no utilitário comercial. Como há de se esperar, o motor é antigo. Trata-se do mesmo 1.6 de 113 cv e 15,5 kgfm que equipou até o saudoso Peugeot 206. Uma viagem no tempo entre os carros mais antigos.

LEIA MAIS: Cinco motivos para comprar Amarok V6 e não a Toyota Hilux SRX

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.